Publicado em

KALAHARI – Luís Serguilha

kalahari-Luis-Serguilha

Kalahari é uma poesia verborrágica, poesia da palavra excessiva e transbordante,
do verbo em catadupas, ela não clama nem impõe qualquer
tipo de leitor ou público, mas apenas aguarda, na sua fúria
redemoinhante, um companheiro de viagem disposto a mergulhar
numa aventura caleidos- cópica”. Fernando Segolin

SOBRE O AUTOR Poeta, crítico. Autor de várias obras de poesia
e ensaio. Participou em encontros internacionais de arte e literatura.
Alguns dos seus livros: Embarcações (2004); A singradura do
capinador (2005); Hangares do vendaval (2007); As processionárias
(2008); Roberto Piva e Francisco dos Santos: na sacralidade
do deserto, na autofagia idiomática-pictórica; no êxtase místico e
na violenta condição humana (2008); KORSO (2010); KOA’E (2011);
Khamsin-Morteratsch(2011); KALAHARI (2013) estes seis últimos em
edições brasileiras. Possui textos publicados em diversas revistas de
literatura e arte. Seus textos foram traduzidos para várias línguas.
Criador da estética do LAHARSISMO e responsável por uma colecção
de poesia contemporânea brasileira na Editora Cosmorama.
Pesquisador da Poesia Brasileira Actual. Foi um dos Curadores do
Encontro Internacional de Literatura e Arte: Portuguesia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.